Durante o período de isolamento social, muita gente está relatando falta de desejo sexual por conta do estresse e ansiedade. Assim como tem gente subindo pelas paredes. Além disso, o termo libido foi um dos mais buscados no Google em 2019 e em 2020 até o momento.


Libido

O apetite sexual é afetado por vários fatores e sua falta ou diminuição pode não ser um problema. Afinal, existem pessoas assexuais.

No entanto, ansiedade, depressão, desregulação hormonal, efeitos colaterais de remédios e problemas de saúde podem afetar a libido e se tornar um ponto negativo.


O que é?

O desejo sexual é algo a ser despertado através da excitação através de estímulos visuais ou não.

Mulheres e homens funcionam de maneiras distintas. O desejo pode flutuar de acordo com a idade, momentos da vida e parceiro/a. Ele é influenciado por fatores sociais, emocionais e físicos.


Quando devo me preocupar?

Se a falta de libido atrapalha o cotidiano e se torna um problema, ele deve ser investigado. Alguns sintomas incluem a falta ou dificuldade para manter a ereção, para ficar excitado/a e falta de lubrificação.

Sintomas

  • Perda de interesse sexual, incluindo masturbação;
  • Inexistência de pensamentos eróticos e fantasias sexuais;
  • Preocupação constante causada pela falta de libido.

Motivos para a perde do interesse sexual

Abaixo listamos alguns dos motivos que afetam a vontade de fazer sexo e são as mais comuns.


Síndrome do desejo sexual hipoativo (DSH)

A libido não existe neste caso e a causa pode ser fisiológica ou psicológica. Pode ser tratado com reposição hormonal e acompanhamento psicológico.

Problemas pessoais

Problemas com o parceiro/a, falta de suporte emocional, nascimento de um filho e sobrecarga podem afetar a libido.

Problemas socioculturais

Estresse no trabalho, pressão e sobrecarga de imagens sexuais na mídia podem influenciar.


Problemas médicos

Depressão, assim como endometriose, fibrose, problemas da tireoide afetam o desejo sexual.


Medicação

Alguns antidepressivos, remédios para hipertensão e contraceptivos podem afetar a produção de testosterona.


Problemas psicológicos

Depressão, baixa autoestima, histórico de abuso físico e sexual e experiências negativas anteriores.


Menopausa e amamentação

Na menopausa, a produção de estrogênio é afetada causando falta de lubrificação e desejo sexual. Após o nascimento, os hormônios ainda estão desregulados e na fase da amamentação é comum não sentir atração sexual.


Cosméticos que aumentam a libido

Para alguns casos simples, o problema pode ser resolvido com massagens, diminuição do estresse, mudança de hábitos e uso de cosméticos sensuais vendidos em sex shops. Além disso, os brinquedos sexuais podem dar um up no sexo, inovar e descobrir novos prazeres. As fantasias apimentam e ajudam a elevar a autoestima.

Usando ingredientes naturais, os cosméticos afrodisíacos aumentam a libido e melhoram a excitação ao estimular a circulação de sangue. Alguns atuam como energético e são revigorantes. Eles podem ser uma boa opção para testar e resgatar o desejo sexual perdido.