A calcinha comestível é um item de sex shop que faz sucesso, mas causa dúvidas quanto ao consumo, principalmente no quesito saúde.

Calcinha comestível

Basicamente a calcinha tem como ingrediente principal, mas não único, uma celulose de hydroxipropilmethil (HPMC) solúvel em água e de textura semi-flexível.

Na indústria alimentícia é usado como emulsificante e reconhecido no Codex Alimentarius, guia internacional visando a saúde alimentar.

Não é tóxico, mas é um produto inflamável e deve-se tomar cuidado com o uso perto de velas, por exemplo.

No entanto, a calcinha comestível não tem apenas o HPMC em sua composição. O mercado erótico oferece vários tipos desde sua descoberta em 1970 e evoluiu muito desde então.

Na maioria das vezes, tem adoçantes, amido, sucralose, corantes, essências para dar sabor, entre outros.

Nada muito diferente do encontrado em alguns alimentos industrializados, estão na despensa e são consumidos diariamente. Portanto, conheça os termos mais usados nas calcinhas comestíveis e saiba o que significam.

Sacarina sódica

É um adoçante artificial 200 vezes mais doce que o açúcar sem calorias. Foi descoberto em 1879 e é totalmente eliminada pela urina.

Em grandes quantidades pode ser prejudicial a quem tem problema renal. Na calcinha comestível é encontrada em pequenas doses.

Gelatina

Geralmente a gelatina é um colágeno concentrado, esterilizado, moído e seco. Isso de forma bem resumida. Não faz mal a saúde e pode ser consumido sem afetar a saúde.

Sucralose

É um adoçante artificial 600 vezes mais doce que açúcar derivado da cana de açúcar encontrado amplamente no mercado alimentício. Não tem kcal.

Amido

Carboidrato simples encontrado em células vegetais de folhas, sementes, tubérculos, raízes, frutos e caules. Por exemplo, milho, batata e arroz.

Tartrazina

Colorante artificial permitido por lei e comum em refrigerantes Fanta e Schweppes, Gatorade, suco Tang, chicletes, bolinho Ana Maria, caldos de galinha e carne, energéticos etc. Se não for intolerante ao composto é seguro o consumo e é aprovado na indústria alimentícia.

Goma xantana

Polissacarídeo fermentado pela bactéria Xanthomonas campestres usado na culinária para espessar e estabilizar líquidos. Ideal para receitas sem glúten.

Gel de aginato

Polissacarídeo emulsificante encontrado em algas marrons das regiões costeiras.

Sorbitol

Álcool de açúcar umectante e usado para dar textura. Um tipo de adoçante 60% mais doce que o açúcar. Tem 2.6 kcal por grama, de sabor refrescante e agradável. Pode ser consumido por diabéticos.

Glicol

É usado como umectante em coco ralado, por exemplo. Retém a água com baixa volatilidade, incolor e sem cheiro aprovado na indústria alimentícia.

Acesulfame-k

Adoçante artificial (edulcorante) aprovado, 200 vezes mais doce que o açúcar, sem calorias e usado em mais de 4.000 produtos.

Comida e sexo estão comumente ligados, pois os dois liberam dopamina no cérebro, ou seja, são prazerosos.

No entanto, o atrativo da calcinha comestível não é o apelo gastronômico e sim a diversão de poder saborear as partes íntimas, apimentar o sexo, fazer parte de fantasias e deixá-lo divertido.

No entanto, muita gente compra esperando sentir o gosto de uma comida real, mas tenha em mente: essa vestimenta imita o sabor através de essências e adoçantes artificiais, mas não faz mal a saúde.