Em tempos de pandemia quem mora junto terá um desafio. Os planos para a noite do dia dos namorados podem ser bombardeados por uma série de fatores. Afinal, conviver 24 horas por dia está sendo bem desafiador para muitos, assim como a rotina acabou afetando o relacionamento.

Por isso, vamos nos apegar a resultados da ciência de artigos publicados para sabermos como melhorarmos as coisas para ter um sexo melhor no dia dos namorados e nos outros dias também.

Dividir responsabilidades é importante

Um estudo científico conduzido na Universidade da Geórgia, Estados Unidos, revelou que os casais com uma divisão de responsabilidades igualitária em relação aos filhos tinham uma vida sexual melhor.

Já os casais em que a responsabilidade recaía apenas sob os ombros da mulher tinha bem menos relações.

O estudo ainda mostrou que quando o homem ficava com mais tarefas com os filhos, a vida sexual não era afetada. Então, rever a divisão das tarefas com as crianças é uma boa medida para melhorar as transas a longo prazo.

Troque mensagens quentes

Tentar resgatar um pouco da paixão com mensagens e fotos picantes é uma tática que foi testada em 2015 nos Estados Unidos através de uma pesquisa online com 870 pessoas.

Quem enviava fotos sensuais e se comunicava por mensagem constantemente tinham uma vida sexual melhor. As conversas acabam criando intimidade e desejo por ser estimulante. Mesmo morando juntos na mesma casa, as mensagens podem ser formas de excitar, surpreender e reconectar os laços.

Durma bem

Um estudo publicado no Journal Sex of Medicine mostrou que a falta de sono pode interferir e muito no desejo sexual feminino.

O artigo mostrou que as mulheres que dormiam bem tinham mais energia sexual e era mais provável que ficassem excitadas. No entanto, quem dormiu demais teve um efeito contrário. Portanto, é preciso ter boas horas de sono e apenas o suficiente para ter corpo e mente descansados.

Não force

Apesar do dia dos namorados ser uma data propícia para fazer sexo, ele não deve ser obrigatório. Um estudo da Universidade Canergie Mellon pediu que uma parcela de casais aumentassem a quantidade das transas semanais. No entanto, eles acabaram infelizes por conta da obrigação. A excitação não era genuína e o sexo acabava não satisfazendo plenamente.

Não use sexo como presente

Tratar o sexo como se fosse algo para dar quando quiser pode ser bem ruim. O desejo acaba não sendo espontâneo e a falta de excitação poderá ser percebida. O estudo do tópico anterior mostrou que 70% dos homens perceberam quando suas parceiras fingiram um orgasmo.

Aposte nos brinquedos sexuais

Os brinquedos e cosméticos eróticos são uma ótima forma de excitar, prolongar o prazer, ter orgasmos intensos e diferentes, inovar e sair da rotina.

Os jogos e brincadeiras eróticas são excitantes e os acessórios e fantasias deixam tudo mais erótico. Incluir um vibrador clitoriano junto com a penetração pode ser surpreendente. Assim como testar produtos que esquentam, esfriam e ajudam a excitar.