Os ovinhos masturbadores são um dos produtos que mais fazem sucesso no mercado erótico desde seu lançamento em 2005.

O design discreto conquistou e as texturas internas se mostraram prazerosas, pois todo o membro pode ser estimulado, da glande a base.

Eles podem ser transportados com facilidade e são higiênicos. O ovinho Super Egg tem seis texturas diferentes e o material da parte interna é em cyberskin com sensação realística.

Masturbação

O sexo solitário já foi tratado como doença em 1712. Desde então, o ato de estimular os órgãos genitais já teve benefícios comprovados cientificamente.

As substâncias químicas liberadas pelo orgasmo atuam de forma analgésica e pode aliviar as dores, como enxaquecas.

Além disso, existe um relaxamento que pode atuar desestressando ou aumentando a excitação sexual.

Uma pesquisa na Austrália que faz estudos sobre câncer, mostrou resultados animadores. Homens que se masturbavam tinham menos possibilidade em desenvolver a doença na próstata.

Além disso, existem evidências que mostram que o ato ainda ajuda a deixar o sistema imunológico mais forte.

Na mulher, existe a prevenção de infecções e o surgimento de endometriose. A masturbação permite que o útero libere fluidos e muco, entre outros.

Como funciona o orgasmo masculino

A média de tempo para chegar a um orgasmo é de 15 minutos e pode variar muito dependendo do nível de excitação, controle e se existem disfunções, como problemas com ejaculação precoce ou demora para conseguir gozar.

Ao contrário do que a maioria pensa e a cultura popular diz, ejacular não está associado ao orgasmo.

Os homens podem chegar ao ápice do prazer e retardar a ejaculação. Fatores psicológicos também influenciam, assim como questões de saúde.

Quem tem diabetes, sofre de ansiedade, obesidade ou possui disfunções hormonais pode demorar para ejacular.

Além disso, o processo do prazer não tem apenas sintomas físicos, mas centros neurológicos também precisam estar ativos com estímulos mentais.

Por isso, a fantasia faz parte importante do sexo. No demais, para haver ejaculação, o esperma deve estar maduro. Com a excitação, ele percorre o epidídimo até a próstata.

Lá, ele se juntará a fluídos produzidos na glândula que são ricos em proteína. Eles são enviados pela uretra até ser jogado para fora.

Testosterona

A testosterona tem ligação direta com a ereção e são produzidos nos testículos e nas glândulas adrenais.

Ereção

A ereção pode acontecer espontaneamente ou pela excitação sexual quando um sinal é enviado do cérebro para a medula espinhal até chegar no pênis e nas glândulas prostáticas.

A circulação sanguínea aumenta na região e preenche os tecidos esponjosos e endurem o pênis para a relação sexual.

Orgasmo

No orgasmo, a próstata se contrai e o sêmen fica pronto. A ejaculação é controlada pelo sistema nervoso para ocorrer o despejo na segunda fase.

Os músculos da base do pênis começam a contrair para expelir o sêmen misturado com o líquido da próstata para fora. Nesse momento, existe prazer físico e neurológico atingindo o pico do clímax.

Período refratário

Depois do orgasmo, a musculatura do pênis precisa se recuperar. Além disso, o corpo também pela grande quantidade de energia gasta.